Valorização ecosustentável de espécies vegetais invasoras da Macaronésia para a obtenção de fibras industriais

DESIGNAÇÃO DO PROJETO: Valorização ecosustentável de espécies vegetais invasoras da Macaronésia para a obtenção de fibras industriais

 

CÓDIGO DO PROJETO: ECOFIBRAS- MAC/4.6d/040

 

OBJETIVO PRINCIPAL: O projeto ECOFIBRAS pretende estudar o uso industrial de fibras naturasi de espécies invasoras dos arquipélagos da macaronésia (Canárias, Açores e Madeira),  L. A. donax, Pennisetum setaceum, Agave Americana e Ricinus communis, assim como o uso na alimentação animal, ou na produção de compostos, dos produtos resultantes da extração das fibras.

 

ENTIDADE BENEFICIÁRIA: Universidade dos Açores / Fundação Gaspar Frutuoso, FP

 

CUSTO TOTAL ELEGÍVEL: 53.846,39€

 

APOIO FINANCEIRO DA UNIÃO EUROPEIA: 45.769,43€

 

DESCRIÇÃO: O projeto baseia-se na exploração de fibras naturais de espécies vegetais invasoras da Macaronésia, tais como L. A. donax (cana, cana-do-reino ou cana-vieira), Pennisetum setaceum (conhecido como rabo de gato), Agave Americana (pita) e Ricinus communis (rícino ou mamona), todos propagados sem controle nos três arquipélagos envolvidos no projeto (Canárias, Açores e Madeira), e que figuram na TOP100 das espécies invasoras mais perigosas da União Internacional para a Conservação da Natureza. A proposta também aborda a caracterização dos fluxos de resíduos da biomassa, gerados como resultado do processo de extração das fibras.

Este projeto envolve a Universidade de Las Palmas, que atua como chefe de fila, a Universidade da Madeira (Centro de Química da Madeira), o Cabildo de Gran Canaria (através do Jardim Botânico Canário Viera e Clavijo), a Universidade dos Açores e a Fundação Gaspar Frutuoso.

RESULTADOS: No final do projeto, produzir-se-á uma série de protótipos em material composto (polímero + fibra natural), por forma a que disponha de provas reais que, demonstrem as propriedades destes materiais, e que sirvam como ferramenta de divulgação do projeto. No âmbito da agropecuária, produzir-se-á alimentos fibrosos para os bovinos e compostos para utilizar na agricultura.

 

FOTOGRAFIAS: