PO Açores 2020 - FEDER
Acrónimo:SCAPETOUR
Centro de Custos:864
Código da Operação:ACORES-01-0145-FEDER-000083
Título:Promoção das paisagens costeiras e marinhas para a diversificação de produtos turísticos
Início-Fim:06-05-2019 - 30-06-2023
Entidade Beneficiária Principal:Fundação Gaspar Frutuoso
Gestores da FGF: Lúcia Cláudio
Investigador Responsável:Andrea Zita Costa Botelho
Unidades Orgânicas:FCT - Faculdade de Ciências e Tecnologia
Unidades I&D:CIBIO-A - Centro de Investigação em Biodiversidade e Recursos Genéticos
EntidadeFundação Gaspar Frutuoso
Custo Total Elegível186.394,50 €
Direção Regional da Ciência e da Tecnologia (15.0 %)27.959,17 €
PO Açores 2020 - FEDER (85.0 %)158.435,33 €
Principais Objetivos:

Como objectivo principal do projecto SCAPETOUR pretende-se aumentar a produção científica de qualidade e orientada para a especialização inteligente, promover o turismo de natureza nos Açores, utilizando os recursos costeiros e submarinos, através da avaliação e concepção de percursos ecoturísticos para a realização de actividades turísticas costeiras e marítimas (e.g. coasteering, canyoning, mergulho).

Os objetivos do projeto SCAPETOUR são:

i) Avaliação de paisagens marinhas para fins de turismo e conservação;

ii) Desenvolvimento de uma metodologia para a valorização das paisagens marinhas que possa ser exportado e adaptado para outras realidades geográficas

iii) Inclusão de novos geossítios costeiros e marinhos e reavaliação dos existentes no do Geoparque Global da UNESCO nos Açores

iv) Caracterização detalhada dos trilhos costeiros e subaquáticos e análise setorial

v) Apresentação de propostas de inovação para produtos integrados no turismo de natureza costeira ou marítima

vi) Contribuição para as metas de sustentabilidade

vii) Contribuição para a literacia dos oceanos

Descrição do Projeto:

O Arquipélago dos Açores apresenta um elevado potencial para a diferenciação do turismo a nível internacional, devido às suas características distintivas e únicas e a sua beleza natural. O sector do turismo tem sido considerado como uma prioridade estratégica para o desenvolvimento da economia regional, que tem prosperado nos Açores, e tem alcançado diversas distinções e recomendações internacionais. Os Açores são internacionalmente reconhecidos em publicações especializadas, como um destino exótico e um dos melhores destinos de turismo de Natureza do mundo, devido ao seu património natural e a fatores de sustentabilidade (OTA, 2011; IPDT, 2016).

Os produtos de turismo de natureza têm aumentado nos últimos anos, apresentando alguma diversificação em ambientes marinhos e costeiros (Rangel-Oliveira etal, 2011). Passeios de barco, mergulho, snorkeling, coasteering, surf, observação de baleias e golfinhos, pesca desportiva, geoturismo, canyoning, observação de aves marinhas, são apenas alguns dos produtos turísticos recentes. No entanto, faltam interações entre as áreas do conhecimento que podem ser utilizadas no processo de inovação e diferenciação internacional da oferta turística marítima nos Açores.A criação de experiências únicas é de extrema importância para a definição de produtos de alta qualidade. Também as exigências de um ecoturista exigente e altamente educado que visita os Açores (Bentz et al., 2016) obrigam ao desenvolvimento de novos produtos para satisfazer as lacunas de informação identificadas.

Nos Açores, as estratégias relacionadas com o turismo devem ter sempre uma sustentabilidade ambiental subjacente, abrangendo diferentes temas, como o património natural, os serviços ambientais, a proteção dos ecossistemas entre outros. O mergulho autónomo está entre as três atividades preferenciais dos turistas que visitam os Açores (Queiroz et al, 2014), mas outras atividades, tais como o coasteering / canyoning, ainda não tiram proveito suficiente do património natural local, biológico e geológico. As atividades turísticas devem ser diferenciadas, informativas e educativas, criando experiências robustas e únicas, algo que ainda falta na oferta turística disponível nos Açores.

Uma vez que o arquipélago dos Açores tem um conjunto único de características cénicas e estéticas, biodiversidade e geodiversidade com grande atratividade e enorme potencial turístico, com benefícios científicos e educacionais, é importante melhorar a qualidade dos produtos turísticos. A cooperação prevista na presente proposta permitirá satisfazer a procura de apoio científico de algumas partes interessadas, dadas as lacunas de informação sobre as paisagens marítimas costeiras e subaquáticas, nomeadamente sobre os seus valores biológicos ou geológicos.

Conteúdos educacionais ou informativos para o público em geral, sobre paisagens marítimas / geodiversidade e sua importância regional e internacional, e também sobre fauna e flora costeiras / marinhas, são muitas vezes inexistentes, não disponíveis ou informação dispersa. O projecto SCAPETOUR acrescentará contributos científicos aos conteúdos educativos e informativos dos produtos de turismo de natureza, aumentando a qualidade da informação divulgada e a qualidade dos produtos.

O projecto SCAPETOUR visa promover o turismo de natureza nos Açores, utilizando os recursos costeiros e marinhos, através da avaliação e concepção de percursos ecoturísticos para a realização de actividades turísticas costeiras e marítimas. A paisagem costeira marinha ou marinha no âmbito da presente proposta ainda não é valorizada em relação a vários outros critérios que combinam naturalidade, perceção dos turistas e importância para a vida marinha (fauna e flora). O projecto SCAPETOUR pretende promover uma oferta qualificada que, de forma sustentável, permita a utilização do valioso património geológico e biológico que diferencia os Açores de outros destinos insulares.

 

Resultados:

1 Seminário/Conferência; 3 Artigos científicos - Nacional/Internacional; 1 Livro; 2 Comunicações orais em conferências - Nacional/Internacional; 3 Relatórios; 1 Cartões ID de espécies; 4 Vídeo/teasers; 1 Documentário; 1 Página Internet – SCAPETOUR.

Albúm


Evidências/Publicações