Direção Regional da Ciência e da Tecnologia
Acrónimo:M1.1.C/I.E./001/2021
Centro de Custos:1088
Código da Operação:M1.1.C/I.E./001/2021
Título:SAREPA - Estudo de Caraterização da Situação Ambiental de Referência na Área Envolvente ao Ecoparque I da Ilha de S. Miguel - Fase I
Início-Fim:06-12-2021 - 06-12-2024
Entidade Beneficiária Principal:Fundação Gaspar Frutuoso
Gestores da FGF: Gonçalo Goulart, Paula Oliveira
Investigador Responsável:Armindo dos Santos Rodrigues
Unidades I&D:IVAR - Instituto de Investigação em Vulcanologia e Avaliação de Riscos
EntidadeFundação Gaspar Frutuoso
Financiamento Total53.750,00 €
Direção Regional da Ciência e da Tecnologia (100.0 %)53.750,00 €
Principais Objetivos:

Esta proposta surge mediante a necessidade de traçar o retrato atual da situação ambiental de referência à volta do Ecoparque I da ilha de São Miguel, quanto à poluição dos solos e à biomonitorização da qualidade do ar, previamente à entrada em funcionamento de uma central de valorização energética de resíduos.

A proposta de estudo abrange uma área situada na convergência das três cidades de São Miguel, configurando um cenário de particular interesse para estudo e avaliação do ponto de vista ecotoxicológico e de saúde ambiental nos Açores, inclusive considerando a população humana potencialmente exposta à poluição local.

O desenvolvimento deste estudo beneficiará das ferramentas e metodologias de biomonitorização da qualidade do ar desenvolvidas num projeto de Doutoramento em Biologia levado a cabo na Universidade dos Açores, entre 2016 e 2021, e apoiado pelo Fundo Regional para a Ciência e Tecnologia

Descrição do Projeto:

Com vista a determinar qual será o real contributo da atividade da central de Valorização Energética de Resíduos para
os níveis de poluição ambiental, é necessário caracterizar a atual situação na área envolvente à sua futura instalação,
antes da sua entrada em funcionamento, estabelecendo uma referência base a partir da qual se possa discriminar o
efeito da incineração.
Far-se-á a caracterização dos níveis de poluentes relevantes ao nível dos solos e do ar, num raio de 2 km a partir do
ponto onde se pretende contruir a unidade, de modo a servir de referência em futuros programas de monitorização.

Albúm


Evidências/Publicações