Interreg MAC
Acrónimo:CUARENTAGRI
Centro de Custos:938
Código da Operação:MAC2/1.1a/231
Título:Identificação, análise de risco, treinamento e conscientização de possíveis pragas quarentenárias e pragas não quarentenárias regulamentadas nas principais culturas das regiões de estudo"
Início-Fim:01-01-2017 - 31-12-2023
Entidade Beneficiária Principal:Fundação Gaspar Frutuoso
Gestores da FGF: Vera Cordeiro
Investigador Responsável:David João Horta Lopes
Unidades Orgânicas:FCAA - Faculdade de Ciências Agrárias e do Ambiente
Unidades I&D:GBA-cE3c - Grupo de Biodiversidade dos Açores
EntidadeFundação Gaspar Frutuoso
Financiamento Total170.930,07 €
Interreg MAC (85.0 %)145.290,56 €
Direção Regional da Ciência e da Tecnologia (15.0 %)25.639,51 €
Principais Objetivos:

O presente projeto enquadra-se na prioridade estratégica relacionada com a Agricultura, Pecuária e Agroindustria (AGR1 a AGR3) na medida em que protege e promove em larga escala a sustentabilidade dos sistemas de produção e valoriza os atuais produtos hortofrticolas das regiões parceiras. Isto porque o projeto tem como principal objetivo promover ações de sensibilização da população em geral e das autoridades competentes para o potencial de entrada de novas pragas como: Drosophila suzukii e Bactrocera dorsalis . Outro principal objetivo diz respeito à avaliação do potencial de risco de invasão de cada espécie e avaliação da situação atual de outras pragas de quarenena já estabelecidas nas regiões parceiras como no caso dos Açores da Ceratitis capitata e Popillia japonica. Pretende-se, assim, proteger a entrada deste organismos nocivos através de um conjunto de ações e medidas de modo que p potencial produtivo de cada região não seja afetado.

Descrição do Projeto:

A EPPO (Protecção Vegetal Europeia e Mediterrânica) em conjunto com outras organizações internacionais, realizam análises de risco para a área do arco mediterrânico e Europa Central que podem provocar alterações na regulamentação, mas as condições das regiões que compõem a Macaronésia são deixado sem avaliação. Isso tem causado a entrada de pragas e doenças na região macaronésica de diferentes partes do mundo, principalmente da
  Centros de Origem de plantas cultivadas. As ilhas da região foram submetidas nos últimos anos à contaminação de doenças e pragas emergentes, que causaram danos significativos à agricultura regional.
Este projeto visa realizar uma análise de risco de pragas para as regiões que compõem a Macaronésia. A crescente globalização levou a uma maior circulação de bens e serviços em todo o mundo.

Albúm


Evidências/Publicações